2019-11-04
Sobre a renovação antecipada da Rumo no Porto de Santo

Uma questão se apresenta ao diretor de Relações com o Mercado e Comunidade (Direm), da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), o advogado Danilo Veras, baseada na Lei 4.717/65, sobre a renovação antecipada e por 20 anos, do contrato de arrendamento do terminal da Rumo no Porto de Santos: por que esta renovação não foi anulada ainda, se não foi cumprida a propalada cláusula de construção da cobertura para navio, e tenta-se arquitetar um interesse do porto, substituto?

Voltar